Feeds:
Posts
Comentários

Archive for fevereiro \28\UTC 2010

O projeto da Grand Cherokee, também chamada de ZJ, nasceu ainda em meados dos anos 80. Curiosamente, o projeto desde o seu início não era de um veículo novo na linha Jeep, mas sim ‘apenas’ a nova geração da Cherokee, também chamada XJ. Isso mesmo: a Grand Cherokee era, na verdade, a substituta da Cherokee. Mas no fim dos anos 80 a Chrysler comprou a AMC, então proprietária da Jeep, e seus executivos logo perceberam que seria um erro tirar de linha a XJ, pelo seu largo sucesso de mercado. Assim, o que deveria ser uma ‘nova’ Cherokee substituindo a ‘velha’ Cherokee, tornou-se a ‘nova’ Cherokee, que transformou-se em Grand Cherokee, convivendo lado a lado e pacificamente com a ‘velha’ Cherokee.

Entretanto esse fator foi determinante para definir o estilo e o design da Grand Cherokee: em seu princípio fica mais do que claro que ela era uma evolução do design da Cherokee, e não um veículo completamente novo — o que ela era em termos de motor na versão V8 e em chassi. Na aparência, entretanto, a semelhança é impressionante.

O primeiro desenho que indicava como seria o futuro design da ‘nova’ Cherokee, ou ZJ, foi este aqui produzido no começo dos anos 80:

E este foi o primeiro modelo construído, em 1985, em argila, apenas para se ter noção do design real:

Como se vê, as mudanças para a versão final foram mínimas.

Em 1989 a Chrysler mostrou quase que a versão final da Grand Cherokee, que seria mostrada apenas em 1992. Disfarçada de carro-conceito, foi exibida como Jeep Concept 1 no Salão de Detroit.

Curiosas mudanças frente à versão final presentes neste conceito: maçanetas embutidas e na vertical, faróis e grade fumê, faróis de milha embutidos no pára-choque dianteiro, que também recebeu ganchos de ancoragem, friso lateral que estendia-se sobre as caixas de roda, espelhos retrovisores estilosos e um degrau no capô. Fora isso, era praticamente o mesmo modelo que seria lançado três anos depois, inclusive nas rodas, de série da versão Laredo.

O design, principalmente dianteiro, era claramente inspirado na Cherokee da época, inclusive os elementos dos faróis (principal, seta abaixo e lateral) e da grade dianteira.

Compare as imagens abaixo e veja como a Grand Cherokee guardava relação íntima com  a Cherokee do início dos anos 90. Depois a Chrysler procurou afastar os dois modelos, deixando a Cherokee cada vez mais ‘quadrada’ e a Grand Cherokee cada vez mais ‘redonda’.

Anúncios

Read Full Post »

A mais antiga e a mais recente. Flagra em um Pet Shop de Cotia, SP.

Read Full Post »

Anos-modelo 98 e 99. Primeira e segunda gerações. Clique para ver em tamanho grande.

Read Full Post »

A primeira vez em que o público viu uma Grand Cherokee ao vivo e a cores foi no Salão de Detroit de 1992. A Grand Cherokee começaria a ser vendida no segundo trimestre daquele ano, já como modelo 1993. O mais legal da primeira aparição pública da Grand Cherokee foi a chegada ao Cobo Hall, local onde até hoje é realizado o evento: Bob Lutz, à época todo-poderoso da Chrysler — e hoje vice presidente da GM — chegou lá ao volante da (em tese) primeira Grand Cherokee produzida: acelerou, subiu as escadas e atravessou a porta de vidro. Sensacional!

Aqui, a entrada triunfal de um outro ângulo:

Aproveitando o post, três dos primeiros comerciais veiculados na época do lançamento da Grand Cherokee:

Read Full Post »

Chácara Santo Antônio, São Paulo.

Obs.: Alguém já tinha visto este modelo de roda em uma Grand Cherokee?

Read Full Post »

Nem precisa dizer nada! Só vendo!

Read Full Post »